Quando o Feedback é a solução.

31/03/2021

Por Marcus Vinicius

O Feedback é um recurso necessário para alimentar a comunicação pertencente a um processo em execução que pode ser referente a um comportamento, atividade ou tarefa. Seu valor é importante pois garante aos envolvidos a oportunidade de conhecer seus pontos fortes e pontos fracos conforme o desempenho. Isto permite que as partes interessadas busquem melhorar e reciclar - permitindo o alinhamento com o resultado esperado.

Seu uso por parte das empresas, deve estar relacionado a governança corporativa, gerenciável e escalonável, ou seja, funcionando de modo a preservar a consciência da empresa alinhado aos valores institucionais da organização.

Seu conteúdo pode ser oferecido por meio de pesquisa de qualidade & satisfação, plano de desenvolvimento de pessoal, reuniões departamentais e individuais, processo seletivo etc. Com isto, pode ser evidenciado a melhoria contínua dos processos do dia a dia. Evitando o retrabalho, maximizando o resultado, fomentando o trabalho em equipe, motivando os colaboradores, sem falar na manutenção da imagem que a companhia deseja preservar com o seu uso sistemático.

Podemos alimentar esta comunicação pessoalmente, por e-mail ou por telefone, sempre através de um meio oficial disponível que não cause estranheza, principalmente quando se tratar do cliente externo.

O feedback aplicado de modo proativo, partindo de ambas as direções oferece ao gestor e aos envolvidos uma oportunidade de otimização de seus procedimentos e regulamentos uma vez que é amplamente utilizado como ferramenta de participação em que seus colaboradores e o cliente externo podem expor suas opiniões e contribuir com novas ideias.

Principais tipos de feedback:

Feedback Positivo.

O feedback positivo busca reconhecer o mérito alcançado por um bom desempenho relacionado a atividade. Pode ser um elogio ou cumprimento, ou até mesmo um e-mail acompanhado de uma bonificação pelo trabalho bem-sucedido.

O retorno positivo é importante para estimular a motivação profissional na medida em que os colaboradores observam que seu trabalho foi reconhecido e os esforços valeram a pena.

Feedback Negativo.

Quando o colaborador age de forma inadequada ou faz um trabalho em uma qualidade abaixo da desejada, é hora de dar um feedback negativo. Não é um sermão violento ou xingamento, e sim uma crítica construtiva, baseada em uma argumentação concisa.

O feedback negativo dá ao profissional a oportunidade de melhorar o seu desempenho, evitando até mesmo uma demissão quando é possível contornar a situação. 

Não se deve nunca expor o assunto a terceiros que não fazem parte do processo, pois seu uso indevido pode expor o interessado a uma situação vexatória, criando uma situação que pode ser demandada judicialmente por danos morais. Isso significa que, o retorno deve apontar claramente quais foram os erros cometidos, indicando o problema em questão.

Feedback Construtivo.

Oferece um apontamento de um caminho a ser seguido para que o colaborador possa enxergar o seu papel na organização. Permite a contribuição para que todos os envolvidos possam refletir e acrescentar suas ideias, estimulando os colaboradores a atingir seus objetivos. 

Possibilita a indicação de estratégias para maximizar o desempenho e alcançar resultados ainda mais benéficos. Um exemplo, é a reunião do gerente com o seu time, que pauta os objetivos alcançados individualmente ou coletivamente.