O desproporcional Sistema Econômico Oligárquico Brasileiro.

02/11/2021

Por Marcus Vinicius.

A sensação de descaso, 'se correr o bicho pega se ficar o bicho come', em poucas linhas é a dificuldade que percebemos no dia a dia na situação de desemprego, em que pesa o mínimo aceitável - possuir emprego e renda com alguma margem de segurança e estabilidade. A evidência é o desproporcional salário que é oferecido de um lado pela iniciativa privada e de outro no serviço público (com estabilidade).

A segurança que a lei trabalhista estabelece é importante para nossas ações pois define a margem de confiança na economia. Isto quer dizer que: se com seguro auto fazemos uma viagem confortável, então sem ele não seria tão confortável assim, ao menos pelo comportamento do segurado.

O ministro Paulo Guedes lembra que "quem tem poder define o quanto ganha" ao afirmar sobre a necessidade de reformas, e isto é uma regra ruim para um país em desenvolvimento com tantas desigualdades, ou seja, quem não têm pressa, não tem pois o seu está garantido (legado patrimonial), e quem repousa em inércia não tem pressa. É por isto que VOCÊ está desempregado(a) por tanto tempo.

Outra questão que a maioria dos trabalhadores desempregados enfrenta é a questão de moradia, uma vez que oportunidades dependem do mercado internacional, nacional, regional e local para alocar mão de obra, por saber que a empregabilidade varia bastante considerando o desenvolvimento de determinada região que oferece a melhor entrada para a indústria 4.0, absorvendo naturalmente mão de obra local apesar da globalização. Neste sentido é que pode se dizer que haja trabalho para pagar aluguel.