INOCÊNCIA, INGENUIDADE, IGNORÂNCIA e CUMPLICIDADE - Uma breve reflexão.

Apontar a debilidade alheia requer um laudo médico. Contudo, podemos fazer algumas considerações caso a caso. No menor vestígio de saúde mental o indivíduo possui discernimento do tempo. É uma espécie de bússola mental que guia as condutas humanas a saber a lógica da sociedade. Com base na metafísica podemos construir algumas pistas em relação a diferenças preliminares para se conseguir um apontamento coeso, ainda que insuficiente para se conhecer, por exemplo, as intenções de um sujeito.

A Psicanálise, ao trazer um novo discurso sobre o ser humano, destaca que qualquer relação entre sujeitos traz à baila desentendimentos, choques entre idéias, sentimentos de amor e ódio, culpas, ternura mútua, etc., toda a vasta gama de emoções e afetos que existem em cada um de nós. Consequentemente, a relação entre sujeitos não existe sem tropeços e esses tropeços são inevitáveis por sermos sujeitos marcados pelo inconsciente (o inconsciente freudiano) e por nossas relações serem mediadas pela linguagem.

Inocência está relacionado erroneamente com sexualidade tendo em vista a castidade, virgindade, continência da sexualidade. Considerando que o objeto da sexualidade é uma forma de expressão e afeto, sem o sentido de reprodução nada é puro. Juridicamente, inocência é ausência de culpa. Nas relações humanas, inocência é pureza de sentimento. Portanto, podemos definir como o estado mental que não obteve consciência plena daquilo que é, vulgo, semelhante, ou então não foi corrompido apesar de saber existir outros ornamentos ou máculas.

Ingenuidade para alguns significa não perceber a maldade alheia, para outros significa não ter conhecimento em determinado assunto. Minha avó dizia que eu deveria ser um grande homem e não um homem grande. Tempos violentos estes, embora eu respeite a ingenuidade dela não acredito pois certamente ela viveu numa outra realidade, dado a selvagem sociedade em que vivemos outrora a "lei do mais forte" é uma realidade de quem está desguarnecido. O ingênuo por não conhecer o dano acaba sendo vítima da perversão alheia. Os ingênuos estão na cadeia alimentar dos mal intencionados e, por isto, ninguém quer sê-lo. E é exatamente por isto que respondemos a provocações pessoais que muitas vezes arruínam vidas por consequência desses indivíduos narcisistas.

Inocência e Ingenuidade são elementos que precisam ser identificados e tratados de acordo com cada situação assim como o tipo sanguíneo para não se inferir o tratamento errado. Posto que inocência e ingenuidade estão relacionadas com a consciência.

Por exemplo, tem gente inocente morta na guerra contra o tráfico de drogas, ou seja, pode-se dizer que são inocentes perante o crime de outra pessoa, mas não quer dizer que seja inocente no significa literal da palavra, que não tenha consciência ou que não tenha cometido outro crime.

Para se admitir ignorância é necessário conhecer o caminho do autoconhecimento e mesmo assim persistir no erro. De certo há três coisas que um ignorante já fez na vida: Fumar maconha, dirigir moto e fazer uma tatuagem. E alguém duvida? Pelo motivo de que a vida é uma questão de prioridade que precisa ser definida. Se você não entende isto então não está preparado para ela. Eu gostaria, mas não posso por reconhecer o iminente risco - trata-se de uma lógica razoável até para um QI baixo. Eu gostaria de fazer uma tatuagem, mas isto demanda dinheiro que teria que tirar de uma coisa prioritária. Eu queria ter uma moto de alta velocidade (máquina silenciosa), mas isto me parece arriscado porque todo mundo está cansado de saber das estatísticas.

Do ponto de vista sociológico, a ignorância está relacionada com a experiência do sujeito no meio e também com as questões psíquicas, podendo perdurar a vida toda do indivíduo, o DNA encrustado na alma. "O elemento sai da favela, mas a favela não sai dele", não que a favela seja algo pejorativo, mas pela incapacidade de absorver mudanças.

Na cumplicidade o discurso é a moral: O interlocutor experiência o fato do qual sabe ser ruim e nada faz para impedir, tornando-se cúmplice da ignorância alheia. É o caso das agressões que são filmadas pela população que reage com omissão ou indiferença.

A ignorância é revelada no ser egoísta, ao passo que o altruísmo é qualidade do ser ingênuo, puro de sentimento. O vício, por exemplo, é um atestado de ignorância daquilo saber ser errado.

Inocência + inteligência é poesia. Ignorância + inteligência é maldade.

Bom, é isso, a vida é uma questão de prioridade.

Entre barulho e silêncio: silêncio.

Entre bagunça e disciplina: disciplina.

Entre sujeira e higiene: higiene.

Entre maconha e bicicleta: bicicleta.

Entre tatuagem e boleto: boleto.