Admiração Versus Inveja

21/05/2021

Por Marcus Vinicius.

Do declínio dos usos e costumes, perfaz a inveja no sentimento do portador na forma de personalidade do indivíduo, "gloriae et virtutis invidia est comes" tradução para a inveja destrói a virtude e o mérito alheio. Falar sobre pecados expõe sentimentos que são manifestados em aspectos denunciados ao longo da civilização humana. Por isto é preciso confiar na ciência através dos estudos apontados.

Naturalmente, respeitamos a função social daquilo que consideramos supérfluo: o luxo, o vício, o flagelo, que de certa forma está cumprindo com seu objetivo; porque não é uma provocação a um fato antijurídico; porque se fosse crime, respeitaríamos a lei. Porque somos humanos e queremos liberdade.

No saber da física, toda ação desencadeia uma reação contrária. E esta força é tão necessária quanto a pena está para o crime. Surge, então, diversos estudos sobre crime e punição.

As forças de ação e reação estão sempre presentes, como bem demonstrado nos eventos desencadeadores de guerras históricas. Como no 11 de setembro de 2001, fortalecendo o paradigma que levou a mudança na política externa norte-americana e resultando nos ataques as milícias fundamentalistas assentadas no Afeganistão, conhecida como "guerra ao terror", uma retaliação (FightBack). Embora considerada legítima pelo governo dos EUA só foi possível devido ao grande apoio eleitoral e de países aliados. Evidentemente apesar dos esforços de guerra no sentido de minimizar os impactos aos civis o regime fundamentalista do Talibã utilizou práticas de guerrilha que figurou em muitas baixas entre civis.

Dito isto, quais as alternativas que requerem estudo com maior profundidade?

Uma diferença marcante é que estamos diante de um assunto comportamental. O sujeito maduro age com autocrítica, ao passo que o apático não enxerga os seus defeitos. É preciso impor um limite, pelo bem de nossa nação, resgatando a hierarquia necessária para se manter o funcionamento das instituições democráticas com hierarquia que pressupõe autoridade que, por sua vez, pressupõe competência, gerência e perícia. O contrário de autoridade é anarquia.

(1) Os benefícios da castração química em casos de desobediência à ordem pública de forma ampla com a devida vênia ao equilíbrio de oportunidade típico do poder econômico. Mas de forma a respeitar com prioridade quem age com racionalidade diante dos problemas hodiernos de costumes e bom senso, o que decorre do livre arbítrio oferecido pelo criador.

(2) Empregando a exatidão de um cirurgião que destrói o câncer, minimizando os efeitos psicológicos nas multidões embravecidas que procuram uma razão de existência, porém, desconhecendo a causa e efeito dos embaraços provocados por quem não o fez, permanecendo inerte. Esta situação requer o combate de precisão, prevenindo o erro de tipo, demonstrando a natureza prioritária, somente isto, admitindo - esse gatilho é nosso.

(3) O direito ao porte de arma de fogo aos cidadãos que atendam os requisitos, com destaque para o profissional Bacharel em Direito que é protagonista no papel de defesa à sociedade.

Isto, pois, demonstra que numa situação de ataque ou neutraliza o agressor ou é neutralizado. O agressor ganha força na brecha da lei, na contravenção penal.

Depois dessa só escrevo sobre arco-íris desde que não fume maconha.